segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Assédio moral, desvios de função e desmandos no SAMU de Itabuna

O Sindserv recebeu denúncia de que o coordenador do SAMU em Itabuna vem agindo de maneira arbitrária com os servidores daquela unidade de saúde. A mão de ferro, o coordenador repreende seus subordinados e os obrigam a realizar tarefas que não são de competência do SAMU, ou seja, está utilizando-se do cargo que ocupa para proveitos pessoais. Os servidores são obrigados a, em pleno horário de expediente realizar tarefas de cunho pessoal para o coordenador, tais como, mudanças particulares, assentamento de pisos em sua propriedade, entre outras atividades alheias ao serviço da Saúde.

Para a diretoria do Sindserv, é preciso uma investigação séria do que está acontecendo no SAMU, pois não aceitaremos em hipóteses alguma, o assédio moral no ambiente de trabalho, tampouco desvios de funções dos servidores. Além disso, é preciso fiscalização do desvio do serviço do SAMU para fins particulares.

É preciso que o coordenador do SAMU invista no melhoramento daquela unidade de saúde, que funciona em estado de precariedade. Os colchões dos servidores que atendem no SAMU estão rotos e desgastados, além dos baixos salários, o que torna o meio ambiente de trabalho hostil.

SINDSERV - SINDICATO DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE ITABUNA

Um comentário:

Guerreiro da luz disse...

Parabéns pela coragem em denunciar
Raniery
http://mentesatentas.blogspot.com/