sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Mercadante diz ter certeza do apoio de Marina a Dilma no segundo turno


Petista lembrou divergências da ex-candidata do PV com o PSDB e o DEM

O senador petista Aloizio Mercadante, candidato derrotado ao governo de São Paulo, visitou nesta quinta-feira (14) três prefeitos da região de Campinas (SP) e disse ter certeza de que Marina Silva, que concorreu ao Planalto pelo PV, apoiará a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, no segundo turno. - Convivemos [Mercadante e Marina] 30 anos no PT juntos. [...] Estivemos 16 anos, eu no parlamento e ela na nossa bancada de senadores, da qual fui líder nesses últimos anos.

Durante os sete anos em que ela esteve no ministério, quem a defendia no plenário éramos nós, sempre atacados pelo DEM e pelo PSDB. As declarações foram feitas após Mercadante visitar o prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos (PDT). O senador lembrou ainda as divergências entre Marina e o PSDB, partido do presidenciável José Serra, que também tenta atrair o apoio do PV. - Todos os projetos que ela tentou aprovar no Legislativo, de Reserva Florestal, de Código Florestal, CTNBio, a ampliação do Instituto Chico Mendes, o PSDB e o DEM fizeram fortíssima obstrução e objeção. Portanto, eu entendo que ela tenha mudado de partido e de posição.

Mas acho que a Marina não mudou de lado. O lado dela é o nosso nessa eleição, ela sabe disso. Terceira colocada na disputa pela Presidência, Marina recebeu quase 20 milhões de votos, o que possibilitou o segundo turno entre Dilma e Serra. Mercadante afirmou que a campanha tucana está "lamentável". O senador disse não acreditar no que classificou como manipulação das pesquisas e afirmou que centralizar temas como o aborto é uma forma de desviar o foco do debate que interessa ao país. - É um ato de desespero, de investir em um discurso retrógrado, um discurso que tenta desfocar a eleição do que é verdadeiramente a vida das pessoas, do debate da nação, de projetos. Segundo colocado na disputa pelo governo paulista, Mercadante obteve 35,23% dos votos válidos, mas não conseguiu levar a eleição para o segundo turno. O vencedor foi o tucano Geraldo Alckmin.

do R7

Um comentário:

Francisco disse...

E o maior aliado do Zéarroganteserra,o jornal nacional da imprensalona,até que enfim noticiou o Paulo Preto,mas com ressalvas,tentando na reportagem safar os tucanos desse desvio dos 4 milhões.O cara de sapo do Sérgio Guerra falou asneiras e pensa que a denúncia contra os tunganos não é parte da democracia,apenas vale quando é para atacar o PT,o LULA e a DILMA PRESIDENTE.