segunda-feira, 24 de novembro de 2008

O Caso da Revista Época


Leitores da Revista estão revoltados com a postura
parcial da revista

Luis Nassif

A rebelião dos leitores da Época com a reportagem sobre De Sanctis caminha para se tornar um case na Internet. Os leitores de Época a vêem como uma espécie de antídoto para Veja. Com a linha editorial dos produtos da Globo entorpecida pelo continuado patrulhamento ideológico de Ali Kamel, no entanto, a revista não ousou ocupar esse espaço anti-Veja.A matéria colocou cacos ironizando o juiz. A rebelião dos leitores foi ampla, de uma virulência desproporcional ao teor da matéria, uma enchente de leitores indignados que, em pouco tempo, lotaram a seção de comentários da revista armados da chamada ira santa. Alguns hackers se valeram da falta de filtros da revista para direcionar as mensagens ou para a Carta Capital ou para a série O Caso de Veja. Quando a revista se deu conta do estrago, tentou deter a avalanche. Tirou o link dos comentários - provavelmente enquanto anulava o hacker. Os leitores começaram a colocar comentários com links para as páginas seguintes de comentários. Depois, a revista passou a tirar comentários com ataques mais graves contra o repórter. Mas, antes disso, leitores já tinham copiado os comentários e, agora, ameaçam criar um blogue com eles.

Clique aqui para acompanhar esse fenômeno de indignação.A Época agiu abertamente, permitindo comentários sem moderação. Agora, pergunto: o que se passa com os comentários na revista Veja. Na edição de hoje, por exemplo, só tem duas cartas tendenciosas de leitores, contra a Satigraha. A revista está em uma redoma, isolada do mundo e da indignação quase unânime? É evidente que não. Sei por fonte segura que a ficha de Roberto Civita começou a cair, sobre o estrago que a dupla Eurípedes-Sabino produziu na revista. Se algum conselheiro leal sugerisse a ele a leitura das mensagens vetadas pela direção, emails, cartas ou comentários, certamente aceleraria o processo de tirar a revista do lamaçal em que se meteu nos últimos anos.

Do Desabafo Brasil

"A Época agiu abertamente, permitindo comentários sem moderação. Agora, pergunto: o que se passa com os comentários na revista Veja. Na edição de hoje, por exemplo, só tem duas cartas tendenciosas de leitores, contra a Satigraha. A revista está em uma redoma, isolada do mundo e da indignação quase unânime? É evidente que não. Sei por fonte segura que a ficha de Roberto Civita começou a cair, sobre o estrago que a dupla Eurípedes-Sabino produziu na revista. Se algum conselheiro leal sugerisse a ele a leitura das mensagens vetadas pela direção, emails, cartas ou comentários, certamente aceleraria o processo de tirar a revista do lamaçal em que se meteu nos últimos anos".

Comentários de Daniel Pearl

.

Um comentário:

EAD disse...

Que pena, não sabia do caso comentado, mas faz tempo que parei de ler a Veja e a Época, raramente,mas gostei da notícia. Parece que as pessoas estão se dando conta que precisam formar opiniões tb.